Últimas Notícias
Capa / Destaque / Homenageada da Semana: Celia Maria Almeida Costa
Homenageada da Semana: Celia Maria Almeida Costa

Homenageada da Semana: Celia Maria Almeida Costa

“Não sei se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocamos o coração das pessoas” Cora Coralina.

Celia Maria de Almeida Costa filha de Teófilo de Almeida e Benedita de Almeida, nascida no final da década de 1930 na cidade de Rifaina SP. Criada na cidade de Sacramento, local que ama com paixão, isto porque; quando ainda criança perguntou sua mãe como nasceu? E a resposta veio pronta. “Em uma noite sai para pescar no rio, quando a canoa chegou ao meio pesquei um peixe bem pesado só que não era peixe era você”, disse a mãe. O amor a Sacramento veio daí metade São Paulo e outra metade de Minas Gerais.

Teve os irmãos Espedito Roberto de Almeida, Ely Abrate e Odario Abrate os três já de saudosa memória.

O primeiro ano de alfabetização foi realizado no Grupo Escolar Afonso Pena e sua alfabetizadora foi dona Celina Silveira. No segunda ano foi para a Escola normal completando aí seus estudos; Ginasial e curso normal até o segundo ano e completou o terceiro ano no Colégio nossa Senhora das Dores em Uberaba.

Sempre em duvidas perguntaria a sai mesmo: o quero o que busco na vida. Conversando com uma das irmãs, perguntou o que faria depois da formatura? Temos a faculdade São Tomaz de Aquino que forma professora para atuação em ginásio e colegial. Para lá tomou seu rumo prestando vestibular para o curso de pedagogia.

Terminando o seu curso volta a Sacramento onde Aracy Pavanelli lhe oferece aulas no curso ginasial como professora de História e no curso de magistério aulas de psicologia educacional, sociologia e filosofia. Exerceu também funções de vice-diretora e diretoria escolar, exerceu também a função de diretora na Escola Estadual Maria Crema, que tinha cursos técnicos; contabilidade, administração e agropecuária, permaneceu na escola Maria crema até aposentar. Foram 40 anos oferecidos a educação, com amor e muito gosto.

Completando sua vida profissional auxiliou a Elvani Pavanelli na fundação do Colégio Rosseau. No seminário redentorista lecionou História no curso propedêutico até seu termino em Sacramento. Recebeu da Congregação Redentorista o título de Oblata, título este que enaltece e honra, chama à responsabilidade da Igreja Viva.

Na vida sentimental encontrou Ambleto, motorista da viação Auto Aparecida. Tiveram 3 filhas que foram a riqueza do lar de Ambleto e Celia: Myrian Marta de Almeida Costa, Marilia Almeida Costa e Maria Teresa Abrati Melo.

E o tempo foi passando, as meninas crescendo passando do primário, ginásio e faculdade. Casaram-se deram netos a Ambleto e Celia; Isabela e Miguel, Maria Julia e Antônio, Maria Julia e Rafaela.

Assim a vida vai completando o seu ciclo. Ambleto partiu para eternidade deixando saudade marcadas pelos seus atos de honestidade e valores espirituais e humanos. Oferecendo a seus netos um projeto de vida; fé, paciência, amar e perseverança. Foi uma vida de Ambleto e Célia de trabalho amor incerteza e realizações.

Hoje busca em Deus que dá e ainda poder realizar ações que fazem o bem. Amar o outro, partilhar, interagir com outro, enriquecer na fé em Deus gerado do amor.

“Foi nossa vida aquilo que conseguimos ser. Completando metas, motivações o que importou é que sou o que sou; confiante na vida, não ficando parada movimentando sempre” Celia.

 

 

Comentários