Últimas Notícias
Capa / Cidade / Secretaria de Cultura realiza 3º Encontro Igualdade Racial
Secretaria de Cultura realiza 3º Encontro Igualdade Racial

Secretaria de Cultura realiza 3º Encontro Igualdade Racial

Na última sexta-feira, 13 de maio, a prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Cultura promoveu um encontro da Praça da Igreja de Nossa Senhora Rosário em menção ao Dia da Abolição da Escravatura e Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo.

O “13 de MAIO” é uma data em que anualmente se relembra a “Abolição da Escravatura no Brasil”, que foi realizada em 1888, à 134 anos, por meio da Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel. A abolição do trabalho escravo foi resultado da mobilização realizada pelo movimento abolicionista e pela resistência dos escravos. Entretanto, a Lei Áurea não foi acompanhada de medidas para integrar os libertos na sociedade. A Lei Áurea entrou em vigor na data mencionada, 13 de maio de 1888, quando a Princesa Isabel, herdeira do trono brasileiro, assinou a lei.

Com o intuito de promover a reflexão sobre igualdade racial e estimular também o respeito às diferenças. A Prefeitura municipal através da secretaria de cultura realizou na noite a última sexta-feira (13)  o 3º Encontro Igualdade Racial, conceito baseado na ideia de que todos os homens e mulheres são iguais e de que não existem diferentes raças humanas. Todos os grupos étnicos devem ter os mesmos direitos e deveres enquanto cidadãos.

A LEI Nº 12.288/10, institui o Estatuto da Igualdade Racial, destinado a garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica.

Na prática, podemos resumir a igualdade como um princípio fundamental para as sociedades democráticas, pois possibilita a todos a equiparação no que diz respeito ao desfrute e proveito de seus direitos.

Após 134 anos da Lei Áurea, o dia 13 de maio ainda simboliza um momento de luta contra as desigualdades raciais e sociais, fruto dos quase 400 anos de escravidão no Brasil. O 3º Encontro da Igualdade Racial, realizado na Praça do Rosário, contou com atrações musicais, expressões culturais, palestras e apresentações esportivas como Kung Fu – União Recreativa Sacramentana; Grupo de Capoeira Raça Brasil; Hora do Rap; Terno de Congada Guarda de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário; Carolina Ribeiro acompanhada de diversos instrumentistas; Bateria sob a regência do mestre Luiz Carlos e as madrinhas Jhsoy Oliveira e Kelly Gonçalves; Grupo de Dança Afro; Banda Lis e Jó; Willian Borges; Uai Song; Vanessa Vox e Samba Black.

Em sua palestra na abertura do evento, o professor Dimas da Cruz Oliveira, da Academia de Letras do Triângulo Mineiro, fez questão de frisar que: “O 13 de maio merece ser comemorado, sim, por sua importância histórica, visto que, a partir dele, a escravidão se tornou ilegal no Brasil; precisamos, porém, lutar diariamente pela liberdade”. O professor resumiu, ainda, o papel fundamental do negro na construção da nossa pátria: “O negro não pode ser visto apenas como ‘vítima’ e ‘coitado’. Ele é, na verdade, um dos agentes mais importantes da nossa história”. Depois, relembrou a presença do negro nos anais militares da resistência contra a invasão holandesa, no século XVII; assim como na arte barroca que fez a glória das cidades coloniais, Mariana, Vila Rica e Sabará: “Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e o padre José Maurício, representam pontos altos da arte barroca no Brasil”. Por fim, Dimas falou sobre figuras negras marcantes na nossa história imperial e republicana, como o famoso engenheiro André Rebouças, além de mencionar nomes que fizeram a literatura brasileira, como Lima Barreto e Machado de Assis. A conclusão da palestra se deu através de versos de Castro Alves, o autor de “Navio Negreiro” e “Vozes d’África”, que exaltam o valor do livro e da educação: “Semeai livros / Livros à mancheia / O livro caindo n’alma / É germe que faz a palma/ E gota que faz o mar!” 

Lucimar Reis rainha perpetua da congada “Estou muito feliz  em ver que a semente semeada pelos nossos ancestrais não morreu apenas ficou adormecida  e em tempo próprio e favorável despertou, percebo que a cada dia estamos nos libertando dos preconceitos e prejulgamentos, o evento cultural do dia 13 de maio de 2022 foi muito produtivo parabéns  pra todos organizadores, tenho fé que a população negra de Sacramento prosseguirá inovando e motivando os demais com o respaldo de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, finalizou Lucimar”.

Delcides Tiago, durante o evento falou sobre a importância da comunidade negra estar unida, principalmente no município de Sacramento, para a manutenção de práticas culturais seculares criadas e lideradas por integrantes da comunidade.  Na ocasião, agradeceu a inúmeras personalidades negras de nossa história com as quais ele teve a oportunidade de conviver e aprender muito, tais como Antônio Francisco, José Francisco Pereira (Curtume), padrinho Sebastião, Sr. Bigico, Macalé, tia Antônia – Rainha da Congada, Dona Tereza – Rainha, tio Divino – Rei, Sr. Sebastião Inácio, Izinha, padrinho Desidério, tia Rita, tio José do Carmo, Mãezinha, Cirene Mião, Toca, Sr. José Monteiro, Dona Eva do Nascimento, Antônio Bizorro, Dona Dalva e  Iraci Miguel, entre outras personalidades  que  fazem e fizeram  parte da história de Sacramento”, eles também participaram de várias apresentações.

Opinião Cid

“Avaliação do evento do dia 13, primeiramente quero agradecer o senhor prefeito o vice e a toda secretaria de Cultura a secretaria de obras e serviços urbanos por ter mandado nosso irmão Plaquinha com a água e todas as pessoas que participarão do evento que foi maravilhoso, isso só reforça minha tese de que a união faz a força, até comentei com nosso secretário Luiz Carlos de Souza Júnior (Testa) para realizar o evento em dois dias de tão bom que foi, um axé a todos sem exceção amei a festa, finalizou Cid”.

Carol Ribeiro uma das artistas que se apresentaram, também deu sua opinião sobre a realização do evento. “Nesta última sexta-feira 13 de maio dia da Abolição, aconteceu o 3° Encontro da Igualdade Racial no qual fui convidada juntamente com vários outros artistas da cidade a participar. O evento foi promovido pela prefeitura junto a Secretaria de Cultura de Sacramento e aconteceu na Praça do Rosário. Quero ressaltar a minha imensa alegria em participar de um evento voltado a cultura da minha raça Negra onde todos puderam desfrutar dos inúmeros talentos que temos em nossa cidade como a Capoeira, kung fu,Dança Afro, Congada, Palestras com o professor Dimas e Delcides Thiago e várias outras atrações Musicais! A população compareceu em massa reforçando assim o quanto somos abertos e carentes de cultura! Um povo sem acesso à cultura e um povo sem história! Agradeço a dedicação e empenho do nosso secretário de cultura Luiz Carlos, da subdiretora Meire Idualte e ao diretor de cultura Luiz Alberto pelo apoio e grande trabalho que estão desempenhando à frente da secretaria em nossa cidade! ”

FOTOS

Comentários