Últimas Notícias
Capa / Saúde / Resumo da Covid-19 no Estado e Região, EFEITOS!
Resumo da Covid-19 no Estado e Região, EFEITOS!

Resumo da Covid-19 no Estado e Região, EFEITOS!

Que a doença vem tomando proporções inimagináveis isso é um fato, pessoas morrendo a todo instante, nesta semana chegamos aos quase 3000 mil mortos somente em 24 horas, pessoas perdendo suas identidades e seus filhos e pais para doença. Uma luta desigual, porque o inimigo é invisível.

Sacramento

Máscara, comércio fechado, e “fique em casa”. As medidas de combate ao novo coronavírus voltam a ser prioridade um ano após Sacramento iniciar as medidas de combate à COVID-19.

Desde março de 2020, a cidade de Sacramento vem realizando protocolos de combate à doença, naquela época a equipe de saúde se reuniu com o prefeito Dr. Wesley De Santi de Melo (MDB), e através de decreto criou o “Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid-19”, o intuito era combater o desconhecido.

Diante de cenário tão dramático, a equipe que orienta as flexibilizações na cidade faz análise do que foi aprendido ao longo desse tempo. Para muitos especialistas o país enfrenta o momento mais crucial da doença.

Apesar de endurecer as medidas de combate ao coronavírus e anunciar o fechamento de atividades econômicas, o prefeito Baguá (MDB), se disse entristecido uma vez que a imposição é do Governo do Estado e cabe a ele somente cumprir as determinações. Não temos mais o que fazer, simplesmente aguardar e cumprir as recomendações do governo, uma vez que não existem mais leitos em nossa região, as pessoas estão morrendo nos hospitais a todo momento e infelizmente a situação chegou no ponto de caos total, e o

mais preocupante se situação não melhorar irá faltar medicamentos, então eu recomendo fiquem em casa e mantenham o distanciamento, finalizou o prefeito.

Boletim epidemiológico de Sacramento (quinta-feira – 18/03/2021)

· Casos confirmados – 1571

· Casos recuperados – 1452

· Casos confirmados e em acompanhamento – 86

· Mortes decorrentes da doença – 33

· Óbitos em investigação – 0

· Notificações suspeitas – 5 254

· Pacientes na enfermaria – 2

· Pacientes na UTI – 1

· Total de testes realizados – 16 758

· Testes disponíveis – 644

Uberaba:

Presidente da CDL de Uberaba:

Em entrevista cedida ao Jornal da Manhã daquela cidade, Ângelo Crema ressaltou:

“Vocês entrevistaram o diretor do Hospital Regional e perguntaram: ‘você perdeu algum combatente?’ e ele respondeu: ‘aqui é o local que menos tem contaminação porque nós usamos os EPIs, mantemos o distanciamento e os protocolos’. O comércio também é da mesma forma. O comércio não é o culpado. O comerciante faz a barreira, faz a higienização, mantém o álcool em gel, joga o álcool em todos os locais… Em todas as lojas, estamos mantendo o cuidado para não disseminar esse vírus. Nós não somos os culpados. Os culpados são as festas”, argumenta ngelo Crema.

Para ele lockdown, é uma postura negativa, pois além de continuar matando pessoas, irá levar também milhares de CNPJ.

A taxa de ocupação dos leitos da rede pública (Hospital Regional) era de 87%, com 39 pessoas internadas. Na segunda (15), a taxa era de 98%, com os mesmos 39 pacientes acamados.

“O que dificulta é o número de pessoas. Equipamento, hoje, não é a nossa preocupação. A nossa preocupação é a falta de colaboradores. Se tiver excesso de internados sem colaboradores, a equipe não aguenta o excesso de trabalho. Para abrir mais 10 leitos e chegar em 60, o esforço para encontrar funcionários tem que ser maior ainda”, finaliza Frederico Ram

Uberlânida

A prefeitura na atualização de quinta-feira (18) da Covid-19, deixou ainda mais a população aterrorizada, são 797 pessoas hospitalizadas, 495 em enfermaria, 302 pessoas

na UTI, 74.016 casos confirmados, 226.876 casos negativos, 1358 óbitos confirmados, 798 óbitos negativos, e neste momento com 100% de UTI`s ocupadas.

A situação é desoladora, uma vez que chegou ao limite a ocupação de leitos, tanto na rede pública, como na privada, pelo menos é o que mostrou o boletim da última quinta-feira. De acordo com a secretaria de saúde é tanto para pacientes do coronavirus quanto de outros problemas de saúde.

Ao todo 184 pessoas estão na fila a espera de um leito de UTI, a procura esta semana dobrou em relação a semana passada. Uberlândia já transferiu três pacientes para a cidade de Alfenas, e não descarta a transferência caso seja necessário. Faltam leitos e profissionais de saúde, segundo a rede de urgência e emergência, informou a secretaria de saúde de Uberlândia.

Estado Minas Gerais

O Governo de Minas, por meio da Advocacia-Geral do Estado (AGE) e da Secretaria de Estado de Governo (Segov), vai atuar em conjunto com o Ministério Público de Minas (MPMG) e a Defensoria Pública Estadual (DPMG) para garantir o cumprimento das regras da onda roxa do plano Minas Consciente por todos os municípios mineiros. A definição conjunta foi reforçada nesta na última quarta-feira (17/3), durante reunião do Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que se reúne semanalmente para avaliar a situação da pandemia no estado. Em uma semana, os índices da doença em Minas tiveram uma piora, o que reforça a necessidade de todas as regiões adotarem medidas mais rígidas e restritivas para restabelecer o sistema de Saúde no estado. Houve aumento de 4,5% no número de casos e óbitos. Além disso, o aumento da incidência da covid-19 foi de 21%, com 42% de positividade nos testes realizados. Já o índice de ocupação de leitos Covid em Minas está em 92%, com localidades em que a ocupação já atingiu 100%. “Estamos vivendo o momento mais crítico desde o início da pandemia. Em nenhuma outra reunião tivemos números tão graves como estes apresentados. As medidas muitas vezes desagradam e afetam a vida das pessoas, mas não há alternativas”, salientou o governador Romeu Zema.

Segundo o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa, a AGE está em contato com o Ministério Público para dialogar com os municípios de forma conjunta para a imposição da onda roxa. “Tivemos conversa e evoluímos para um ato conjunto entre Estado, via AGE, e MPMG em relação ao cumprimento da onda roxa pelo conjunto dos municípios. Temos uma realidade agora que não é mais uma recomendação, uma vez que a situação gera impacto em toda a rede estadual. É uma questão supramunicipal”, afirmou.

Desde a última quarta-feira (17/3), a adesão à onda roxa passou a ser impositiva a todos os 853 municípios mineiros pelos próximos 15 dias. Nesta fase do plano Minas Consciente, as cidades devem seguir as medidas mais severas de restrição, sendo permitido o funcionamento apenas de serviços essenciais e a circulação de pessoas fica limitada aos funcionários e usuários desses estabelecimentos; com toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana.

Boletim epidemiológico Covid-19 em Minas Gerais (Quinta-feira 18 março)

· Casos Confirmados – 1.003.104

· Casos em acompanhamento – 79.164

· Casos recuperados – 902.637

· Óbitos – 21.303

· Números de casos confirmados em 24horas – 11.372

· Números de mortes em 24 horas – 274

Comentários